O blog Poderosas Gordinhas é uma revista eletrônica com conteúdo diversificado sobre Moda, Beleza, Saúde, Comportamento, Opinião, Autoestima, Sexo, Mercado de Trabalho, e outros temas. Um espaço exclusivo para divulgar o talento, beleza e versatilidade das mulheres consideradas fora do "padrão de beleza" ditado pela moda e imposto pela sociedade e mesmo assim, são fantásticas, de bem com a vida e com seu corpo.

Você ocupa o lugar em que se coloca

Já parou para pensar que muitas vezes não estamos satisfeitos com a situação em que vivemos mas que na maioria das vezes não olhamos em volta para saber o quê nos levou até ali? Achou confuso? Eu explico, é quando você se sente numa situação/posição desconfortável e não entende porquê raios ficou daquele jeito.

É muito comum ver por aí pessoas que reclamam sobre o preconceito com pessoas em sobrepeso, vivem se lastimando por serem marginalizadas e passam a protestar contra tudo que insinue algo negativo sobre gordinhos. Mas, será que a realidade é essa mesma? Ou será que estão se fazendo de vítima?

É eu sei, talvez complexo demais. Mas essa é a minha teoria que resolvi chamar de "Você ocupa o lugar em que se coloca". Ou seja, enquanto nos colocarmos no lugar probres vítimas injustiçadas, é realmente assim que nos sentiremos. Pois muitas vezes o preconceito e mania de perseguição está em nós, e não nos outros.


Quem aqui nunca se pegou falando "olha lá o fulano, ele é gordo mas só namora magrinha"? [falo porque também já pensei assim]. Mas já parou para pensar que, ele pode gostar MESMO só de mulheres magrinhas e não por preconceito às gordinhas, mas porque é o gosto dele? Também falamos da magrinha que está com um gordo, logo solta-se a piadinha "olha aquela magrinha com aquele gordo, ele deve ter muita grana" Não é assim mesmo? Ou será que estou exagerando?



Às vezes é mais fácil julgar e achar que o mundo inteiro está contra nós, não é mesmo? Mas acredite, se nos colocarmos nesta posição, é bem capaz que o mundo se revolte mesmo.

E não adianta dizer que todo gordo é ridicularizado ou sofre preconceito demais e por isso não tem oportunidades. Se a realidade fosse essa, o que seria de Jô Soares, Fabiana Karla, Queen Latifah,  Beth Dito e tantos outros gordos famosos e de grande sucesso? Sim, eu sei que o preconceito existe. Não estou aqui para defender isso. Mas para dizer que não é somente conosco, que estamos acima do peso, mas também com os negros, os nordestinos, os pobres, os baixinhos demais, os carecas, etc... enfim, existe uma infinidade de estereótipos que passam por algum tipo de preconceito, mas nem por isso deixam de ir em busca de seus objetivos. 


O que seria da famosa topmodel Geanne Albertoni, se ela desse ouvidos aos apelidos como girafa, desengonçada, magricela e tantos outros que a ridicularizavam em pleno auge de sua adolescência? Com certeza hoje não seria destaque no Brasil e no mundo. O que Geanne fez, além de ser descoberta por olheiros, foi colocar em evidência tudo aquilo que a valorizava, e assim, com certeza alcançou o lugar que desejou.



Se tem uma coisa que todas nós devemos aprender na vida, é nos colocarmos sempre onde desejamos estar. Se queremos ser reconhecidas no trabalho,  temos que nos  colocar na posição de destaque. Se queremos ser alvo de elogios,  nos colocamos na posição de mulhere bem cuidada, que se ama e se respeita. E por aí vai... sempre nos  adequando à posição que desejamos ocupar, pois é assim que a vida segue. 

De nada adianta se lamentar, a sua posição deve ser a melhor possível sempre, e é isso que a torna especial, diferente, e que revigora a sua autoestima.

Experimente. Coloque-se na posição em que deseja estar. E comente, é sempre bom saber o que você pensa.



6 comentários:

  1. Fico feliz em ser a primeira a comentar.

    Seu post é muito pertinente. Realmente muitas vezes a fonte do preconceito somos nós, está mais em nossa cabeça do que ao redor. Existir existe, mas nós temos o poder de fazer ser bem pior. Tenho uma amiga que está acima do peso e por isso não se arruma e vive se criticando porque é fofinha. Eu vivo falando para ela se maquear, arrumar o cabelo, colocar uma roupa bonita, mas ela simplesmente não se anima para isso. E acaba se tornando um circulo, ela se deprime com o peso extra e começa a comer, alem de perder a vontade de se exercitar e por ai vai. Pior que a menina recebe cantadas mas simplesmente ignora porque nao se acha digna.

    Pois bem, temos que nos valorizar acima de tudo. Ninguem é perfeito. Claro que existe a doença da magreza na sociedade, acho que é a doença social mais grave, mas não podemos nos abater por isso, afinal, como você disse, existe preconceito com pobres, negros, nordestinos, extrangeiros, inteligentes e cultos (sim, pode parecer estranho mas existe) e por ai vai...quem é que não sofre de preconceito afinal?

    Devemos pensar na nossa saude isso sim, em nos mesmas(os), com isso ganhamos mais animo para melhorar cada vez mais, se os outros querem falar, pois bem, que falem, mas se ele fala de você é porque não quer enxergar os problemas que ele tem.

    Bjs.

    ResponderExcluir
  2. Olá Querida!

    Eu já gostava de vc... agora eu te amo!

    Concordo com cada linha da matéria e penso exatamente assim... Muitas vezes olho as pessoas levantando bandeiras e discussões sem fundamento e me pergunto se essas mesmas pessoas não percebem o quanto estão alimentando o protesto no qual erroneamente se engajaram.

    É bom parar pra pensar... não rotular e principalmente não lutar tanto e unir pessoas em torno do que muitas vezes é uma questão pessoal, que só poderá ser resolvida num batalha íntima e dolorosa.

    Amiga... estou com vc nessa corrente... nessa corrente do bem: Você ocupa o lugar em que se coloca.

    Beijos Querida!

    Um Grande Abraço,

    Karina Williams
    @ANNAJOANAMODA

    ResponderExcluir
  3. Muito interessante isso... lembra-me dos comentários que recebo quando me pegam com a Beleza em Curvas nas mãos: " Mas vc nem é gordinha... Porque está com esta revista?" E eu respondo:"É porque as revistas "de magras" estão cheias de dor,sofrimento e dietas."

    E é verdade mesmo. Nas "revistas de magras" há uma série de obstáculos à felicidade que me fizeram desistir de assinar revistas femininas há muitos anos. Agora estou me organi$ando pra assinar Beleza em Curvas porque me passa felicidade, auto-estima elevada e principalmente nos faz retomar o nosso poder de ser feliz e fazer os outros felizes, sem precisar de ser refém de estereótipos, olhos e comentários alheios para isso.

    Eu peso muito bem alimentados 56kg que reforço a cada 2h com bastante comida. Sei muito bem que isso se deve ao meu metabolismo, mas é só.Não diz quem sou, como devo me portar e qual o meu lugar no mundo, embora tentem me convencer do contrário. E creio que se aprendermos a dar às coisas suas devidas importâncias e relevâncias seremos mais sábias mais felizes sim.

    Ótimo texto!

    ResponderExcluir
  4. Ameiiiiiiiiiii sua colocação!
    Abraços.

    ResponderExcluir
  5. Excelente texto. Muitas vezes, na minha adolescência, culpava o fato de ser gordinho e o preconceito alheio por nunca ter conseguido isso ou aquilo. Uma coisa é certa. O preconceito infelizmente não vai acabar da noite pro dia. Não podemos nunca ser eternas vítimas e culpar unicamente o preconceito por nossas frustrações. Podemos ser maiores que isso. Cabe a nós valorizarmos que temos de bom. São as nossas virtudes que nos tornam capazes de alcançar os nossos objetivos.
    Bom, é isso. Abraços e beijos.

    ResponderExcluir
  6. É claro que o preconceito existe em relação aos gordos e é um preconceito socialmente aceito, o que é um enorme problema. Porém, se pararmos para avaliar a história da sociedade, muitos grupos marginalizados vítimas de preconceito socialmente aceito não mais o são tais como mulheres, negros, gays. O preconceito contra ainda existe, mas não é mais uma coisa considerada "natural".
    Isso é fruto de movimentos sociais e acho que no caso dos gordos isso está começando a acontecer.
    Concordo que somos nós mesmos responsáveis por quem queremos ser e como exigir respeito. Quem pensa pouco de si mesmo, não se acha merecedor de respeito! bjos:)

    ResponderExcluir

Related Posts with Thumbnails